quinta-feira, 12 de março de 2015

SEXTA FEIRA SANTA - 03.03.2015

DIOCESE DE COLATINA
PARÓQUIA DA CATEDRAL DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

PRIMEIRA ESTAÇÃO

JESUS É CONDENADO À MORTE
TODOS – Cristo, ajudai-me a viver o Vosso Evangelho até a morte. Fazei que todos nós possamos transformar primeiro a nossa vida e também lutarmos por uma nova sociedade

A morrer crucificado teu Jesus é condenado por teus crimes, pecador (bis).
SEGUNDA ESTAÇÃO
JESUS TOMA A CRUZ AOS OMBROS
TODOS- Cristo, Vossa Via-sacra foi para mim. Ajudai-me cada dia, pela manhã, partir para a minha via-sacra e ficai ao meu lado, porque sou fraco. Fazei que a cada dia, por minhas atitudes, possa promover uma nova sociedade baseada no amor ao próximo e na luta contra toda injustiça.

Com a cruz é carregado, e do peso acabrunhado, vai morrer por teu amor (bis).
TERCEIRA ESTAÇÃO
JESUS CAI POR TERRA
TODOS- Ajudai-me, Senhor a ser uma pessoa que viva a verdade.
Pela cruz tão oprimido cai Jesus desfalecido pela tua salvação(bis)
QUARTA ESTAÇÃO
JESUS ENCONTRA-SE COM SUA MÃE
TODOS- Cristo, mostrai-nos Vossa Mãe humilde e dolorosa para nos comovermos e nos convertermos. Ajudai-nos a caminhar juntos com nossos irmãos, participar dos problemas deles, sofrer com eles como sofreu Maria — Vossa e nossa Mãe.

De Maria lacrimosa no encontro lastimosa, vê a viva compaixão(bis)
QUINTA ESTAÇÃO
CIRINEU AJUDA A CARREGAR A CRUZ
TODOS- Queremos agir sozinhos. Ao lado de mim vai: amigo, esposa, marido, pai, mão, vizinho, companheiro do trabalho, irmão desconhecido… não posso ignorá-los. Todos juntos precisamos agir para a construção de uma nova sociedade.
 Cristo, que eu perceba e aceite com humildade os meus irmãos Cirineus que caminham comigo e também aqueles que foram forçados a caminhar comigo.
No caminho do Calvário um auxílio necessário recebe do Cirineu (bis).
SEXTA ESTAÇÃO
VERÔNICA ENXUGA O ROSTO DE JESUS
TODOS- Desculpe, Jesus, o meu corpo desejoso de prazeres. Ninguém consegue descobrir em mim um pouco de Vós. Desculpe, Jesus, o meu coração cheio de ódio e egoísmo. Ninguém consegue descobrir nele o Vosso amor.
 Ajudai-me, Senhor a ser a Vossa viva imagem.

O Seu rosto ensanguentado por Verônica enxugado contemplemos com amor (bis).
SÉTIMA ESTAÇÃO
JESUS CAI PELA SEGUNDA VEZ
TODOS- São os pecados horríveis que o oprimem. Tão depressa me acostumo a praticar o mal. Falta de fidelidade, falta de prudência. Não enxergo mais nada — só o mal. Procuro o mal. Estou caído, desanimado. Não vejo os outros no caminho, meus olhos fechados, meus ouvidos surdos. Mas tenho medo de ficar assim. Sei que essa não é a posição digna, humana.
-
 Cristo, dá a mão a um mísero caído, levantai-me, sacudi a poeira pecaminosa dos meus olhos, lavai-me da minha sujeira. Dai-me novas forças para que eu possa levantar-me e caminhar ao Calvário da vitória, a glória final.

Outra vez desfalecido pelas dores abatido cai por terra o Salvador (bis).
OITAVA ESTAÇÃO
JESUS CONSOLA AS MULHERES PIEDOSAS
TODOS- Cristo, ajudai-me a descobrir uma verdade muito velha e sempre nova: que sou pecador e isso preciso lamentar.
Das matronas piedosas de Sião filhas chorosas é Jesus consolador (bis).
NONA ESTAÇÃO
JESUS CAI PELA TERCEIRA VEZ
TODOS- Eu também caí de novo. Sempre estou caindo. Às vezes duvido se poderei levantar-me. Mas vendo-Vos a meu lado, recupero as minhas forças e certamente vencerei com Vossa graça.
Cai terceira vez prostrado pelo peso redobrado dos pecados e da cruz (bis).
DÉCIMA ESTAÇÃO
JESUS É DESPIDO DAS SUAS VESTES
TODOS- Senhor, fazei que morra tudo em mim que ofende a Vossa santa vontade. Gosto tanto de muitas coisas pequenas que são minhas, mas se isso for necessário para viver verdadeiramente, tira tudo de mim. É melhor morrer, para depois viver. Assim como o grão que precisa morrer para dar frutos.

Dos vestidos despojado por verdugos maltratado eu Vos vejo, meu Jesus (bis).
DÉCIMA PRIMEIRA ESTAÇÃO
JESUS É PREGADO NA CRUZ
TODOS- Precisamos ter a coragem de agir para que a sociedade tenha a reforma política. Precisamos agir para que as autoridades se coloquem, de fato, a serviço da sociedade e não somente olhando os interesses de suas famílias ou só seus amigos. Precisamos ter coragem de nos unir na luta pelo Reino de Deus, Reino de Paz e de justiça.

Foi Jesus na cruz pregado, insultado, blasfemado com cegueira e com furor (bis).
DÉCIMA SEGUNDA ESTAÇÃO
JESUS MORRE NA CRUZ
TODOS- “salvai-nos, salvai-nos, Senhor, não podemos mais viver assim, tirai-nos do pecado”. Quando eu morrer, Cristo, deixai-me entregar o meu coração a Vós, morrer para Vós, para viver em Vós.
Meu Jesus, por nós morrestes, por meus crimes padecestes, como é grande a minha dor (bis).


DÉCIMA TERCEIRA ESTAÇÃO
O CORPO DE JESUS É DEPOSITADO NOS BRAÇOS DA MÃE
TODOS-  Nós também estamos cansados, vamos adormecer um dia para sempre. Mas em que estado vamos morrer?
 Maria, vigiai sobre nós cada noite. Tomai-nos nos braços na última hora, não largueis-nos nunca, por favor. Não esqueçais de nós, pois sois o “Refúgio dos pecadores”.
Do madeiro Vos tiraram e à Mãe Vos entregaram com que dor e compaixão (bis).


DÉCIMA QUARTA ESTAÇÃO
JESUS É DEPOSITADO NO SEPULCRO
TODOS- Nossa ressurreição será no fim do caminho. Embora o caminho seja difícil, sabemos que Cristo espera por nós na Sua glória.
Senhor, ajudai-nos a atravessar este caminho fielmente.
No sepulcro Vos deixaram, enterrando-Vos choraram, magoado o coração (bis).
CANTOS PARA ACOMPANHAR A VIA-SACRA
CANTO 01
1-Em cada caminho, que ponho os meus pés, encontro a Ti naqueles que passam estendendo as mãos. Chamando Tu estás, eu não quis ouvir, fechado em mim, faltou-me coragem pra exercer a missão.
Senhor, eu te peço perdão, pelas vezes que não acreditei que juntos podemos fazer deste mundo, um mundo de irmãos. Senhor, eu te peço perdão, pois o medo não me deixa agir. Faze-me um instrumento, um profeta que fala de ti.
CANTO 02
2-Perdoai-nos, ó Pai, as nossas ofensas como nós perdoamos a quem nos ofendeu!
1 - Se eu não perdoar a meu irmão, o Senhor não me dá o seu perdão. Eu não julgo para não ser julgado, perdoando é que serei perdoado.
2 - Ajudai-me, Senhor, a perdoar, e livrai-me de julgar e condenar. Vou ficar sempre unido em comunhão, ao Senhor e também ao meu irmão.
CANTO 03
3- Vitória, tu reinarás. Ó Cruz, tu nos salvarás. (bis)
1 - Brilhando sobre o mundo que vive sem tua luz. Tu és um sol fecundo de amor e de paz, ó Cruz.
2 - Aumente a confiança, do pobre e do pecador. Confirma nossa esperança na marcha para o Senhor.
CANTO 04
1 - O povo de Deus no deserto andava, mas à sua frente alguém caminhava. O povo de Deus era rico de nada, só tinha es perança e o pó da estrada.
Também sou teu povo, Senhor, e estou nesta estrada. So mente tua graça me basta e mais nada.
2 - O povo de Deus também vacilava. Às vezes custava a crer no amor. O povo de Deus chorando rezava, pedia perdão e recomeçava.
CANTO 05

-Eis o tempo de conversão, eis o dia da salvação: ao Pai vol temos, juntos andemos, eis o tempo de conversão.
1 - Os caminhos do Senhor são verdade, são amor: dirigi os passos meus, em Vós espero, ó Senhor. Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar. Ele é bom, fiel e justo, ele busca e vem salvar.
CANTO 06
-Seu nome é Jesus Cristo e passa fome e grita pela boca dos famintos e a gente quando vê passa adiante, às vezes pra chegar depressa à Igreja. Seu nome é Jesus Cristo e está sem casa e dorme pelas beiras das calçadas e a gente, quando vê, apressa o passo e diz que ele dormiu embriagado.

Entre nós está e não o conhecemos, entre nós está e nós o desprezamos (bis)

CANTO 07

-A minh’alma tem sede de Deus, pelo Deus vivo anseia com ardor: quando irei ao encontro de Deus e verei tua face, Senhor. (bis)
1 - A ovelha sedenta procura o riacho. A minh’alma suspira por Deus, onde o acho? Pelas águas que correm suspira a ovelha, pelas fontes de Deus a minh’alma anseia.

CANTO 08

-Dizei aos cativos: “saí!” Aos que estão nas trevas: “vinde à luz!” Caminhemos para as fontes, é o Senhor quem nos conduz! (bis)
1 - Foi no tempo favorável que eu te ouvi, te escutei, no dia da salvação socorri-te e ajudei. E assim te guardarei, te farei mediador, d’aliança com o povo, será seu libertador!

CANTO 09

-Virgem dolorosa, que aflita chorais, repleta de angústias, bendita sejais!
Bendita sejais, Senhora das Dores, ouvi nossos rogos, Mãe dos pecadores!