segunda-feira, 6 de julho de 2015

02-08-2015 - A MENSAGEM - CANTOS E PARTITURAS

18º Domingo do Tempo Comum – 02/08/15

EU SOU O PÃO DA VIDA. QUEM VEM E CRÊ EM MIM NÃO TERÁ FOME, NEM SEDE.
Dia das Vocações Sacerdotais
Iniciamos mais um mês de agosto, reservado pela Igreja no Brasil para a reflexão e para o convite à oração mais intensa pelas vocações. Nesta primeira semana do mês vocacional, somos convidados a refletir sobre a vocação ao ministério ordenado: os bispos, padres e diáconos. Estes recebem um ministério especial através do Sacramento da Ordem, pelo qual a missão que Cristo confiou aos apóstolos continua sendo realizada em sua Igreja. Sabemos que na Igreja há três modalidades ministeriais: os ministérios ordenados, os ministérios instituídos (Leitorado e Acolitado) e os ministérios confiados (ministros extraordinários da Palavra, da Eucaristia...). Mas os ministros que recebem o Sacramento da Ordem recebem, segundo a Doutrina da Igreja, um poder sagrado em nome e com a autoridade de Cristo, no entanto orientado para o serviço do Povo de Deus. O Sacramento da Ordem é, na Igreja, composto de três graus, a saber, o episcopado, o presbiterado e o diaconato. Como legítimo sucessor dos apóstolos, o bispo recebe o primeiro grau do Sacramento da ordem. É a sua plenitude, que insere o eleito no colégio episcopal. Desse modo, o bispo compartilha com o sucessor do apóstolo Pedro, o papa, e com todos os bispos a solicitude pelas Igrejas do mundo inteiro, embora lhe seja confiada uma porção do povo de Deus, uma diocese. Seu ofício (trabalho) é o de ensinar, como fiel guardião e anunciador da Palavra e da doutrina, mas também deve santificar e reger o rebanho do Senhor que a ele é confiado. O segundo grau do Sacramento da Ordem é o presbiterado. O presbítero é ordenado para exercer o ministério sacerdotal. A ordenação, pela unção do Espírito Santo, confere ao presbítero uma marca indelével, permanente. É assim configurado a Cristo sacerdote, habilitando-o a agir em seu nome e em sua pessoa (IN PERSONA CHRISTI CAPITIS). Dessa forma, deve sempre estar unido ao seu bispo e ser-lhe solícito, pois, a partir da ordenação, tornou-se cooperador da Ordem Episcopal. Deve estar sempre operando junto ao bispo (co-operador) e, presente nas comunidades e diversos serviços, ser como que uma “extensão” do bispo, uma vez que sempre designado por este, conforme a tradição apostólica. Assim, o presbítero deve assumir incansavelmente a função para a qual é consagrado: pregar o Evangelho, celebrar o culto divino, sobretudo o Sacrifício Eucarístico e ser o pastor dos fiéis. Também o presbítero é ordenado para uma missão universal e deve ser solícito com a Igreja espalhada por todo o mundo. No entanto, irá exercer seu ministério numa Igreja Particular (diocese), podendo ser a sua de origem ou aonde faz missão, unido fraternalmente aos demais presbíteros, com os quais forma o “presbitério” que, unido ao bispo diocesano e sempre dependente do mesmo, é co-responsável pela diocese inteira. Enfim, o terceiro grau do Sacramento da Ordem é o diaconato. O diácono não é ordenado para o sacerdócio, mas é configurado a Cristo servidor de todos. Deve, por isso, estar a serviço de todos, da Igreja. Exerce seu ministério como auxiliar do bispo diocesano e sob sua autoridade imediata. Assim, o diácono auxilia o bispo no ministério da Palavra, do culto divino, da orientação pastoral e, sobretudo, da caridade aos mais pobres e necessitados. Na Igreja Latina, há o costume de se conferir o diaconato a homens casados ou solteiros que realmente manifestam o propósito de servir a Cristo em sua Igreja através deste ministério. Já os candidatos ao presbiterado são ordenados, antes, diáconos transitórios, enquanto se preparam para o sacerdócio ministerial e assumem a disciplina do celibato. Rezemos diariamente pelo aumento e santificação de nossos ministros ordenados, confiando-os a proteção zelosa da Virgem Maria.
Texto adaptado de www.escoladiaconalapucarana.com



01. REFRÕES MEDITATIVOS

a) Aquele que vos chamou, aquele que vos chamou é fiel, é fiel. Fiel é aquele que vos chamou. (bis)

VEJA PARTITURA SOB O NR. 01  CLICANDO  AQUI!!

b) Enviai, Senhor, muitos operários para a vossa messe, pois a messe é grande Senhor, e os operários são poucos! (bis)






02. CANTO INICIAL

1. Nossos corações em festa se revestem de louvor, pois, aqui se manifesta à vontade do Senhor, que nos quer um povo unido a serviço da missão, animado e destemido por amor e vocação!
Cristo, Mestre e Senhor pois, eterno é seu amor. Nesta fonte de água viva somos hoje seus convivas.
2. Nós queremos operários mensageiros do Senhor, que nos façam solidários a serviço do amor construtores da justiça empenhados na missão contra toda injustiça por amor e vocação!

VEJA PARTITURA SOB O NR. 02  CLICANDO  AQUI!!


03. CANTO DE PERDÃO

1. Pelas dores deste mundo, Ó Senhor, imploramos piedade, a um só tempo geme a criação teus ouvidos se inclinem ao clamor desta gente oprimida. Apressa-te com a tua salvação!
A tua paz, bendita e irmanada co'a justiça abraça o mundo inteiro. Tem compaixão! O teu poder sustente o testemunho do teu povo. teu Reino venha a nós! Kyrie eleison! Christie eleison! Kyrie eleison!





04.  HINO DO GLÓRIA

1. Glória a Deus nos altos céus! Paz na terra a seus amados! A vós louvam, Rei celeste, os que foram libertados.
Glória a Deus, lá nos céus, e paz aos seus. Amém!
2. Deus e Pai, nós vos louvamos, adoramos, bendizemos; damos glória ao vosso nome, vossos dons agradecemos.
3. Senhor nosso, Jesus Cristo, unigênito do Pai, Vós, de Deus Cordeiro Santo, nossas culpas perdoai!
4. Vós, que estais junto do Pai, como nosso intercessor, acolhei nossos pedidos, atendei nosso clamor!
5. Vós somente sois o Santo, o Altíssimo, o Senhor, com o Espírito Divino, de Deus Pai no esplendor!






05. APRESENTAÇÃO DO LIVRO DA PALAVRA

Dá-me a Palavra certa, na hora certa e do jeito certo e pra pessoa certa. Dá-me a cantiga certa, na hora certa e do jeito certo e pra pessoa certa.




LITURGIA DA PALAVRA
06. PRIMEIRA LEITURA
LEITURA DO LIVRO DO ÊXODO (16, 2-4.12-15)
Naqueles dias: A comunidade dos filhos de Israel pôs-se a murmurar contra Moisés e Aarão, no deserto, dizendo: 'Quem dera que tivéssemos morrido pela mão do Senhor no Egito, quando nos sentávamos junto às panelas de carne e comíamos pão com fartura! Por que nos trouxestes a este deserto para matar de fome a toda esta gente?' O Senhor disse a Moisés: 'Eis que farei chover para vós o pão do céu. O povo sairá diariamente e só recolherá a porção de cada dia a fim de que eu o ponha à prova, para ver se anda ou não na minha lei. 'Eu ouvi as murmurações dos filhos de Israel. Dize-lhes, pois: 'Ao anoitecer, comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão. Assim sabereis que eu sou o Senhor vosso Deus' '. Com efeito, à tarde, veio um bando de codornizes e cobriu o acampamento; e, pela manhã, formou-se uma camada de orvalho ao redor do acampamento. Quando se evaporou o orvalho que caíra, apareceu na superfície do deserto uma coisa miúda, em forma de grãos, fina como a geada sobre a terra. Vendo aquilo, os filhos de Israel disseram entre si: 'Que é isto?' Porque não sabiam o que era. Moisés respondeu-lhes: 'Isto é o pão que o Senhor vos deu como alimento. Palavra do Senhor.

07. SALMO RESPONSORIAL (77)
O Senhor deu a comer o pão do céu. (bis)
- Tudo aquilo que ouvimos e aprendemos, e transmitiram para nós os nossos pais, não haveremos de ocultar a nossos filhos, mas à nova geração nós contaremos: as grandezas do Senhor e seu poder.
- Ordenou, então, às nuvens lá dos céus, e as comportas das alturas fez abrir; fez chover-lhes o maná e alimentou-os, e lhes deu para comer o pão do céu.
- O homem se nutriu do pão dos anjos, e mandou-lhes alimento em abundância; conduziu-os para a Terra Prometida, para o Monte que seu braço conquistou.

VEJA PARTITURA SOB O NR. 06  CLICANDO  AQUI!!

08. LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS EFÉSIOS (4, 17.20-24)
Irmãos: Eis pois o que eu digo e atesto no Senhor: não continueis a viver como vivem os pagãos, cuja inteligência os leva para o nada. Quanto a vós,
não é assim que aprendestes Cristo, se ao menos foi bem ele que ouvistes falar,
e se é ele que vos foi ensinado, em conformidade com a verdade que está em Jesus. Renunciando à vossa existência passada, despojai-vos do homem velho, que se corrompe sob o efeito das paixões enganadoras, e renovai o vosso espírito e a vossa mentalidade. Revesti o homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade. Palavra do Senhor.

09. CANTO DE ACLAMAÇÃO
Aleluia, aleluia, aleluia. (bis)
1. O homem não vive somente de pão, mas vive de toda Palavra que sai da boca de Deus e não só de pão, amém, aleluia, aleluia!

(a escolha)


SUGESTÃO



10.PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO JOÃO (6, 24-35)

Naquele tempo: Quando a multidão viu que Jesus não estava ali, nem os seus discípulos, subiram às barcas e foram à procura de Jesus, em Cafarnaum. Quando o encontraram no outro lado do mar, perguntaram-lhe: 'Rabi, quando chegaste aqui?' Jesus respondeu: 'Em verdade, em verdade, eu vos digo: estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos. Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do Homem vos dará. Pois este é quem o Pai marcou com seu selo'. Então perguntaram: 'Que devemos fazer para realizar as obras de Deus?' Jesus respondeu: 'A obra de Deus é que acrediteis naquele que ele enviou'. Eles perguntaram: 'Que sinal realizas, para que possamos ver e crer em ti?' Que obra fazes? Nossos pais comeram o maná no deserto, como está na Escritura: 'Pão do céu deu-lhes a comer'. Jesus respondeu: 'Em verdade, em verdade vos digo, não foi Moisés quem vos deu o pão que veio do céu. É meu Pai que vos dá o verdadeiro pão do céu. Pois o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo'. Então pediram: 'Senhor, dá-nos sempre desse pão'. Jesus lhes disse: 'Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede.
Palavra da Salvação.


11. RESPOSTA AS PRECES

Ó Senhor, Senhor neste dia, escutai nossa prece.

VEJA PARTITURA SOB O NR. 12  CLICANDO  AQUI!!


12. CANTO DAS OFERENDAS (1)
1. Aceita, Senhor, nossos dons. Aceita Senhor, nosso pão. Aceita, Senhor, nosso vinho. Aceita, Senhor, nossa gente sofrida, oprimida, esquecida, aceita esta dor que machuca demais. Aceita, também nossa fome de paz, aceita, Senhor, nossa fome de amor. Aceita, Senhor, este humano calor dos povos latinos que querem viver sem fome e sem medo num mundo de paz, na paz da justiça, de homens iguais.
Aceita Senhor, nosso Deus, os dons que, por certo, são teus! (bis)
2. Aceita, Senhor, nossos dons. Aceita, Senhor, nosso pão. Aceita, Senhor, nosso vinho. Aceita, Senhor, nossa gente sofrida, oprimida, esquecida, aceita esta dor que machuca demais. Aceita, também, nossos povos, Senhor, crianças e jovens sedentos de amor e todos aqueles sem voz e sem vez com fome de paz e de amor e de pão, que esperam os ventos da renovação, à luz do que disse Jesus, nosso irmão.





13. CANTO DAS OFERENDAS (2)


Trabalhar o pão, celebrar o pão, oferecer e consagrar e comungar o pão. (bis)
1. Fruto do suor e do trabalho, sacrifício que Jesus pediu. Pão da liberdade e da justiça, pão da vida, pão do céu, te ofertamos porque tudo é teu.
2. Fruto da esperança e da partilha, Santa Missa que nos faz irmãos. Pão da liberdade e da justiça, pão da vida, pão do céu, pão bendito de libertação.





14. SANTO


Santo, Santo, Santo, Santo é o Senhor. Todos nós sabemos e queremos proclamar.
1. Santo é o Senhor em toda parte, o Senhor é Santo!
2. Viva o Senhor nas alturas, o Senhor é Santo!





15. ABRAÇO DA PAZ


Um abraço de paz, um abraço de irmão, um abraço que vá alegrar seu coração.(bis) Paz pra você, paz para nós, paz para o mundo. Onde há dor, melancolia, nós vamos levar a paz. (bis)





16. CANTO DE COMUNHÃO (1)


1. A mesa tão grande e vazia de amor e de paz - de paz! Onde há o luxo de alguns, alegria não há - jamais! A mesa da Eucaristia nos quer ensinar - ah, ah! Que a ordem de Deus, nosso Pai é o pão partilhar.
Pão em todas as mesas, da Páscoa a nova certeza, a festa haverá e o povo a cantar aleluia! A festa haverá e o povo a cantar aleluia!
2. A força da morte, a injustiça e a ganância de ter - de ter! Agindo naqueles que impedem ao pobre viver - viver! Sem terra, trabalho e comida a vida não há - não há! Quem deixa assim e não age a festa não vai celebrar.
3. Que em todas as mesas de pobre haja festa de pão - de pão! E as mesas dos ricos vazias sem concentração - de pão! Busquemos aqui nesta mesa do Pai redentor - do céu! A força e a esperança que faz todo povo ser povo de Deus!
4. Bendito o Ressuscitado, Jesus vencedor - ô, ô! No pão partilhado a presença ele nos deixou - deixou! Bendita é a vida nascida de quem se arriscou - ô, ô! Na luta pra ver triunfar neste mundo o amor!




VEJA PARTITURA SOB O NR. 18  CLICANDO  AQUI!!



17. CANTO DE COMUNHÃO (2)


1. Todo aquele que comer do meu corpo que é doado, todo aquele que beber do meu sangue derramado, e crê nas minhas palavras que são plenas de vida, nunca mais sentirá fome e nem sede em sua lida.
Eis que sou o pão da vida, eis que sou o pão do céu; faço-me vossa comida, eu sou mais que leite e mel.
2. O meu Corpo e o meu Sangue são sublimes alimentos do fraco indigente é vigor, do faminto é o sustento. Do aflito é consolo, do enfermo é a unção, do pequeno e excluído, rocha viva e proteção.
3. Eu sou o caminho, a vida, água viva e a verdade, sou a paz e a luz do mundo, sou a própria liberdade. Sou a Palavra do Pai que entre vós habitou, para que vós habiteis na Trindade onde estou.
4. Eu sou a Palavra viva que sai da boca de Deus, sou a lâmpada para guiar vossos passos, irmãos meus. Sou o rio, eu sou a ponte, sou a brisa que afaga, sou a água, sou a fonte, fogo que não se apaga.




18. CANTO FINAL
1. Quero ouvir teu apelo Senhor, ao teu chamado de amor responder. Na alegria te quero servir e anunciar o teu Reino de amor.
E pelo mundo eu vou, cantando teu amor, pois disponível estou para servir-te, Senhor! (bis)
2. Dia a dia tua graça me dás, nela se apóia o meu caminhar. Se estás ao meu lado, Senhor por que então poderei eu temer?




AVISOS DA COMUNIDADE



Leituras da Semana
2ª feira: Nm 11,4b-15; Sl 80; Mt 14,13-21
3ª feira: Nm 12,1-13; Sl 50; Mt 14,22-36
4ª feira: Nm 13,1-3a.25b-14,1.26-30.34-35; Sl 105; Mt 15,21-28
5ª feira: Dn 7,9-10.13-14; Sl 96; 2Pd 1,16-19; Mc 9,2-10
6ª feira: Dt 4,32-40; Sl 76; Mt 16,24-28
Sábado: Dt 6,4-13; Sl 17; Mt 17,14-20
Domingo: 1Rs 19,4-8; Sl 33; Ef 4,30-5,2; Jo 6,41-51