quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

31-01-2016- 4º DTC


Ano C - XXVI - No 1555 - 4o Domingo do Tempo Comum - cor verde - 31/01/2016
EU TE CONSAGREI E TE FIZ PROFETA DAS NAÇÕES” (Jr 1,5c)




01. Acolhida
1 - Antes que tu nascesses, Eu te escolhi, te consagrei, te dei um nome... Antes de modelar-te, Eu fiz de ti luz para as nações!
2 - Ponho minhas palavras em tua boca, e sobre ti eu me inclino... Ó, não, não tenhas medo: pois estará contigo o meu amor!


2. Canto Inicial
Ó Senhor, salva teus filhos e reúne os espalhados, para que te celebremos nós, em Ti, glorificados!
1 - Venham todos, com alegria, aclamar nosso Senhor, caminhando ao seu encontro, proclamando seu louvor. Ele é o Rei dos reis e dos deuses o maior.
2 - Tudo é dele: abismos, montes, mar e terra ele formou. De joelhos adoremos este Deus que nos criou, pois nós somos seu rebanho e ele é nosso Pastor.
3 - Glória ao Pai que nos acolhe e a seu Filho Salvador. Igualmente, demos glória ao Espírito de amor. Hoje e sempre, eternamente, cantaremos seu louvor.




3. Rito do Perdão (Rezado)
Confesso a Deus Todo-Poderoso e a vós, irmãos e irmãs que pequei muitas vezes por pensamentos, palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor. (acompanhar levando ao peito a mão direita, durante as palavras “por minha culpa, minha tão grande culpa”.)


4. Hino do Glória (Rezado)

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados. Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós vos louvamos, nós vos bendizemos, nós vos adoramos, nós vos glorificamos, nós vos damos graças por vossa imensa glória. Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só vós sois o Santo, só vós, o Senhor, só vós, o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.

5.Acolhida do Livro da Palavra
Silêncio, ó silêncio! Deus nos fala ao coração.


6. Salmo - Sl 70,1-2.3-4a.5-6ab.15ab.17 (R.15ab)
R.Minha boca anunciará todos os dias,
vossas graças incontáveis, ó Senhor.

1Eu procuro meu refúgio em vós, Senhor:*
que eu não seja envergonhado para sempre!
2Porque sois justo, defendei-me e libertai-me!*
Escutai a minha voz, vinde salvar-me! R.

3Sede uma rocha protetora para mim,*
um abrigo bem seguro que me salve!
Porque sois a minha força e meu amparo,
o meu refúgio, proteção e segurança!
4aLibertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio. R.

5Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança,*
em vós confio desde a minha juventude!
6aSois meu apoio desde antes que eu nascesse,
6bdesde o seio maternal, o meu amparo. R.

15aMinha boca anunciará todos os dias*
15bvossa justiça e vossas graças incontáveis.
17Vós me ensinastes desde a minha juventude,*
e até hoje canto as vossas maravilhas. R.


7. Canto de Aclamação
Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia!
1 - Foi o Senhor quem me mandou boas notícias anunciar; ao pobre, a quem está no cativeiro, libertação eu vou proclamar!


8. Apresentação dos Dons

1 - Ainda que eu tenha vigor de profeta, e o dom da ciência, firmeza na fé. Ainda que eu possa transpor as montanhas, se eu não tenho amor, de nada adianta!
O amor é paciente e tudo crê... É compassivo, não tem rancor. Não se alegra com a injustiça e com o mal. Tudo suporta, é dom total!


9.Canto das Oferendas
(Celebração da Palavra)
1 - Eu te ofereço o meu viver, o meu agir, meu pensamento. A minha força, minha fraqueza, eu fui chamado para a doação.
Neste ofertório renovarei o meu desejo de servir. Mesmo sabendo que nada sou eis-me Senhor, aqui estou!
2 - Quem me seguir terá que sofrer tomar a cruz e ser pregado. A cruz sem ti quem vai suportar? Porém contigo não é nada.
3 - Minha alegria é ser presença, é ser sinal de esperança. Farei da vida a oblação que tu fizeste ao Pai por todos nós.




10.Canto da Oferendas
(Celebração Eucarística)
Não se deve dizer: nada posso ofertar; pois as mãos mais pobres é que mais se abrem para tudo dar.
1 - O Senhor só deseja que em nós tudo seja constante, servir quando nada se tem só resta dizer: Senhor, eis-me aqui!
2 - Com as mãos bem abertas, trazendo as ofertas do vinho e do pão, surge o nosso dever de tudo fazer com mais doação.
3 - Alegrias da vida momentos da lida eu posso ofertar, pois nas mãos do Senhor, um gesto de amor não se perderá.


11. Santo

a escolha

12. Cordeiro

a escolha

13. Louvação

1 - Eu te exaltarei, meu Deus e Rei por todas as gerações. És o meu Senhor, Pai que me quer no amor.
Entoai ação de graças e cantai um canto novo! Aclamai ao Senhor* Deus, aclamai com amor e fé.
2 - Eu vou reunir Jerusalém pra te louvar, ó Senhor! Te glorificar ao dar-me a tua paz.
3 - Ao me revelar a tua lei as tuas mãos eu senti. Sim, te louvarei, enquanto eu existir.


14. Abraço da Paz

Como é bom viver em harmonia, os irmãos na paz e na alegria! É como o orvalho da manhã se abrindo em flor, como o saboroso mel que nos renova e dá vigor! Como é bom, como é bom, irmãos unidos na alegria do Senhor! (bis)


15. Canto de Comunhão
1 - Não existe amor sem entrega, não existe amor sem a dor, é a herança que Cristo nos lega: sem amor nada tem valor.
O Senhor nos convida à mesa, a comer juntos do mesmo pão. Da Palavra, da fé, da esperança e repartir com nosso irmão.
2 - É feliz quem perdoa as ofensas quando dá nunca olha o dom, nem espera ganhar recompensa: sem amor nada tem valor.
3 - Quando ao triste arrancaste um sorriso teve fome e lhe deste o pão. É uma dor que tiraste do Cristo: sem amor nada tem valor.
4 - Poderás falar línguas estranhas poderás ganhar mundo sem fim, dominar junto a ti muita gente: sem amor nada tem valor.
5 - Quando vês o irmão que te chama e abre a mão esperando um favor, não pretenda fugir, tem presente: sem amor nada tem valor.


16.Canto Final
1 - Ainda que eu fale a língua dos homens, ainda que eu fale a língua dos anjos, serei como bronze que soa em vão: se eu não tenho amor, amor aos irmãos.
O amor é paciente e tudo crê... É compassivo, não tem rancor. Não se alegra com a injustiça e com o mal. Tudo suporta, é dom total!

2 - Ainda que eu doe meus bens para os pobres, que eu deixe meu corpo em chamas arder. Será como sonho, será tudo em vão: se eu não tenho amor, amor aos irmãos!