segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

MISSA SEGUNDO DOMINGO DA QUARESMA -  01.03.2015


Folheto de cantos litúrgicos:



EIS MEU FILHO MUITO AMADO,ESCUTAI-O TODOS VÓS”
01/03/2015
01-REFRÃO MEDITATIVO a)Então, da nuvem luminosa dizia uma voz: “este é meu Filho amado, escutem sempre o que ele diz!” (bis) b)Eis o tempo de conversão, eis o dia da salvação: ao Pai voltemos, junto andemos, eis o tempo de conversão. 02-CANTO INICIAL 1. Em meio às angústias, vitórias e lidas/ no palco do mundo, onde a história se faz /sonhei uma Igreja a serviço da vida./Eu fiz do meu povo os atores da paz!/ (bis)   Quero uma Igreja solidária, servidora e missionária, que anuncia e saiba ouvir. A lutar por dignidade, por justiça e igualdade, pois "Eu vim para servir"   2. Os grandes oprimem, exploram o povo, /mas entre vocês bem diverso há de ser./Quem quer ser o grande se faça de servo:/ Deus ama o pequeno e despreza o poder/(bis)   3. Preciso de gente que cure feridas,/que saiba escutar, acolher, visitar./Eu quero uma Igreja em constante saída /de portas abertas, sem medo de amar!/ (bis)   4. O meu mandamento é antigo e tão novo: /Amar e servir como faço a vocês./Sou mestre que escuta e cuida seu povo, /um Deus que se inclina e que lava seus pés/(bis)   5. As chagas do ódio e da intolerância /se curam com o óleo do amor-compaixão /Na luz do Evangelho, acende a esperança./Vem! Calça as sandálias, assume a missão!/(bis) 03-CANTO DE PERDÃO - 1 - Pecador, agora é tempo de pesar e de temor: serve a Deus, despreza o mundo, já não sejas pecador! 2 - Neste tempo sacrossanto o pecado faz horror: contemplando a cruz de Cristo, já não sejas pecador! 3 - Pecador arrependido, pobrezinho pecador, vem, abraça-te contrito com teu Pai, teu Criador! 4 - Compaixão, misericórdia, vos pedimos, Redentor: pela Virgem, Mãe das dores, perdoai- nos, Deus de amor! 04 – APRESENTAÇÃO DO LIVRO DA PALAVRA 1. Shema, Israel adonai eloheinu adonai ehad. 2. Escuta Israel, o Senhor é nosso Deus, um é o Senhor! 05. Salmo Responsorial (115) Refrão: Andarei na presença de Deus, junto a Ele na terra dos vivos. (bis) - Guardei a minha fé, mesmo dizendo: “É demais o sofrimento em minha vida!” É sentida por demais pelo Senhor a morte de seus santos, seus amigos. - Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, vosso servo que nasceu de vossa serva; mas me quebrastes os grilhões da escravidão! Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome santo do Senhor. - Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido; nos átrios da casa do Senhor, em teu meio, ó cidade de Sião! 06-CANTO DE ACLAMAÇÃO Glória a Vós, ó Cristo, verbo de Deus! (2x) 1 - Numa nuvem resplendente, fez-se ouvir a voz do Pai: eis meu Filho muito amado, escutai-o todos vós. 07-RESPOSTA ÀS PRECES Rezado: Escuta-nos Senhor da glória. 08- Oração da Campanha da Fraternidade 2015. Ó Pai, Alegria e esperança de vosso povo, vós conduzis a Igreja, servidora da vida, nos caminhos da história. A exemplo de Jesus Cristo e ouvindo sua palavra que chama à conversão, seja vossa Igreja testemunha viva de fraternidade e de liberdade, de justiça e de paz. Enviai o vosso Espírito da Verdade para que a sociedade se abra à aurora de um mundo justo e solidário, sinal do Reino que há de vir. Por Cristo, Senhor nosso. Amém! 09-CANTO DAS OFERENDAS 1 - Recebe, Deus amigo, estes dons que a Ti trazemos, e felizes, entre todos, a partilha nós faremos. Ó Deus Pai, a Ti trazemos pão e vinho uma vez mais. Um só corpo nós seremos com Jesus e pela paz. 2 - Recebe, Deus amigo, nossos pés e nossos braços, que encontram na unidade o alento pro cansaço. 3 - Recebe, Deus amigo, os projetos que alimentam o convívio e o respeito entre os povos que se enfrentam. 10-SANTO SANTO, SANTO, SANTO, SOIS VÓS, SENHOR, NOSSO DEUS. 1. O céu e a terra proclamam, proclamam a vossa glória. 2. Bendito o que vem, bendito, em nome do Senhor. 3. Hosana, hosana, hosana, hosana nas alturas. 11-CORDEIRO DE DEUS Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo. Tende piedade, tende piedade, tende piedade de nós. (bis) Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo. Dai-nos a paz, dai-nos a paz, dai-nos a paz. Senhor, a vossa paz. 12-CANTO DE COMUNHÃO 01 Nós vivemos de toda a palavra que procede da boca de Deus: a palavra de vida e verdade que sacia a humanidade. 1 - Impelidos ao deserto, retomamos a estrada que conduz ao paraíso, nossa vida e morada. 2 - As prisões da humanidade, assumidas pelo Cristo, são lugares de vitória, Ele veio para isto! 3 - O Senhor nos deu exemplo ao vencer a noite escura: superou a dor do mundo, renovando as criaturas. 4 - Progredimos neste tempo conhecendo o Messias. Ele veio para todos, alegrando nossos dias. 5 - Celebramos a memória do amor que ao mundo veio. Junto dele venceremos o inimigo derradeiro. 6 - Contemplamos nossa terra em mistério fecundada. Flor e fruto são promessas ao findar a madrugada. CANTO DA COMUNHÃO 02 1. Vem e eu mostrarei que o meu caminho te leva ao Pai, guiarei os passos teus e junto a ti, hei de seguir. Sim, eu irei e saberei como chegar ao fim; de onde vim, aonde vou, por onde irás, irei também. 2. Vem, eu te direi o que ainda estás a procurar: a verdade é como o sol e invadirá teu coração. Sim, eu irei e aprenderei minha razão de ser. Eu creio em ti, que crês em mim e à tua luz verei a luz. 3. Vem eu te farei da minha vida participar, viverás em mim aqui, viver em mim é o bem maior. Sim, eu irei, e viverei a vida inteira assim, eternidade é na verdade o amor vivendo sempre em nós. 4. Vem, que a terra espera, quem possa e queira realizar com amor, a construção de um mundo novo muito melhor. Sim, eu irei e levarei teu nome aos meus irmãos, iremos nós e teu amor, vai construir, enfim, a paz. 13-CANTO FINAL 1 - As chagas do ódio e da intolerância se curam com o óleo do amor-compaixão. Na luz do Evangelho, acende a esperança. Vem! Calça as sandálias, assume a missão!(bis) Quero uma Igreja solidária, servidora e missionária, que anuncia e saiba ouvir. A lutar por dignidade, por justiça e igualdade, pois “Eu vim para servir”. REFLEXÃO QUARESMALO MESSIAS TRANSFIGURADO” A glória de Jesus no Tabor, antegozo da sua ressurreição, anima-nos e alenta-nos neste caminho quaresmal. Ao nos falar da oração, da penitência, da esmola, ao nos exortar ao combate aos vícios e à leitura espiritual, a Igreja, fazendo-nos contemplar o Transfigurado, revela-nos qual o objetivo do tempo da Quaresma: encontrar o Cristo cheio de glória e, com ele, sermos glorificados. O Evangelho nos diz que Jesus transfigurou-se: “Suas roupas ficaram brilhantes e tão brancas como nenhuma lavadeira sobre a terra poderia alvejar”. A Transfiguração é uma profecia, uma antecipação da glória da Páscoa; e a Páscoa de Cristo é a garantia da nossa glorificação. Porque Cristo morreu e ressuscitou, nós também, mortos com ele, seremos daquela multidão vestida de branco, de que fala o Apocalipse! (Ap 7,9) Sobre o Monte Tabor, com o Transfigurado envolto em glória, paira a sombra da paixão, da morte do Filho amado e único, que o Deus de Abraão entregará por nós até o fim. Ao filho de Abraão, Isaac, Deus poupou no último momento; não poupará, contudo, o seu próprio Filho! A fé é entrada nos desígnios de Deus que resulta na solidariedade com todos os excluídos e abandonados. A fome do irmão, as crianças abandonadas nas ruas, as violências ao ser humano, nos alertam para subirmos com Jesus ao monte e entrarmos na glória de Deus Pai e descermos da montanha para fazermos a nossa parte. Páscoa é isso: passagem de situações de menos vida para situações de mais vida, de situações de pobreza e miséria para uma vida digna, bonita, feliz e realizada para todos os seres viventes. Com o olhar fixo no Senhor transfigurado, o discípulo de Cristo é chamado a crer no crucificado e a segui-lo. É nele que encontra a coragem para não se deixar abater nas provações e nas perseguições. Para ele, ainda não é tempo de construir tendas no céu, mas de ser firme na luta cotidiana nesta terra. OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA CF 2015 a) Fazer memória do caminho percorrido pela Igreja com a sociedade, identificar e compreender os principais desafios da situação atual. b) Apresentar os valores espirituais do Reino de Deus e da doutrina Social da Igreja, como elementos autenticamente humanizantes. c) Identificar as questões desafiadoras na evangelização da sociedade e estabelecer parâmetros e indicadores para a ação pastoral. d) Aprofundar a compreensão da dignidade da pessoa, da integridade da criação, da cultura da paz, do espírito e do diálogo inter-religioso e intercultural, para superar as relações desumanas e violentas. e) Buscar novos métodos, atitudes e linguagens na missão da Igreja de Cristo de levar a Boa Nova a cada pessoa, família e sociedade. f) Atuar profeticamente, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para o desenvolvimento integral da pessoa e na construção de uma sociedade justa e solidária. (Fonte: Texto Base Final da CF 2015 – Completo_Página 10 → http://www.cnbb.org.br/publicacoes-2/documentos-para-downloads-2/cat_view/241-cf-campanha-da-fraternidade/521-cf-2015 ) Leituras da Semana 2a feira: Dn 9,4b-10; Sl 78; Lc 6,36-38 3a feira: Is 1,10.16-20; Sl 49; Mt 23,1-12 4a feira: Jr 18,18-20; Sl 30; Mt 20,17-28 5a feira: Jr 17,5-10; Sl 1; Lc 16,19-31 6a feira: Gn 37,3-4.12-13a.17-28; Sl 104; Mt 21,33-43.45-46 Sábado: Mq 7,14-15.18-20; Sl 102; Lc 15,1-3.11-32 Domingo: Ex 20,1-17; Sl 18; 1Cor 1,22-25; Jo 2,13-25 LEITURAS 1ª Leitura - Gn 22,1-2.9a.10-13.15-18 Naqueles dias: Deus pôs Abraão à prova. Chamando-o, disse: "Abraão!" E ele respondeu: "Aqui estou". E Deus disse: "Toma teu filho único, Isaac, a quem tanto amas, dirige-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre um monte que eu te indicar". Chegados ao lugar indicado por Deus, Abraão ergueu um altar, colocou a lenha em cima, amarrou o filho e o pôs sobre a lenha em cima do altar. Depois, estendeu a mão, empunhando a faca para sacrificar o filho. E eis que o anjo do Senhor gritou do céu, dizendo: "Abraão! Abraão!" Ele respondeu: "Aqui estou!". E o anjo lhe disse: "Não estendas a mão contra teu filho e não lhe faças nenhum mal! Agora sei que temes a Deus, pois não me recusaste teu filho único". Abraão, erguendo os olhos, viu um carneiro preso num espinheiro pelos chifres; foi buscá-lo e ofereceu-o em holocausto no lugar do seu filho. O anjo do Senhor chamou Abraão, pela segunda vez, do céu, e lhe disse: "Juro por mim mesmo - oráculo do Senhor -, uma vez que agiste deste modo e não me recusaste teu filho único, eu te abençoarei e tornarei tão numerosa tua descendência como as estrelas do céu e como as areias da praia do mar. Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos. Por tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra, porque me obedeceste". Palavra do Senhor. 2ª Leitura - Rm 8,31b-34 Irmãos: Se Deus é por nós, quem será contra nós? Deus que não poupou seu próprio filho, mas o entregou por todos nós, como não nos daria tudo junto com ele? Quem acusará os escolhidos de Deus? Deus, que os declara justos? Quem condenará? Jesus Cristo, que morreu, mais ainda, que ressuscitou, e está, à direita de Deus, intercedendo por nós? Palavra do Senhor. Evangelho - Mc 9,2-10 Naquele tempo: Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, e os levou sozinhos a um lugar à parte sobre uma alta montanha. E transfigurou-se diante deles. Suas roupas ficaram brilhantes e tão brancas como nenhuma lavadeira sobre a terra poderia alvejar. Apareceram-lhe Elias e Moisés, e estavam conversando com Jesus. Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: "Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias." Pedro não sabia o que dizer, pois estavam todos com muito medo. Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: "Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!" E, de repente, olhando em volta, não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus com eles. Ao descerem da montanha, Jesus ordenou que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem tivesse ressuscitado dos mortos. Eles observaram esta ordem, mas comentavam entre si o que queria dizer "ressuscitar dos mortos". Palavra da Salvação.